Alciphron

Alciphron, ou o filósofo minucioso, de George Berkeley

Alciphron: ou o filósofo minucioso, em sete diálogos, contendo uma apologia da religião cristã, contra os assim chamados livres-pensadores

Título original: Alciphron: or the Minute Philosopher. In seven dialogues containing an apology for the Christian religion, against those who are classed free-thinkers (1732)

George Berkeley (1685-1753)

© Tradução: Jaimir Conte, 2020

(Aguardando publicação….!!!!!)


“O que se pode esperar quando aqueles que têm mais influência são os menos sensatos e aqueles que estão seguros de ser seguidos dão o pior exemplo?” Alc. 7. 31

“Onde há muitas opiniões diferentes sobre o mesmo ponto é absolutamente certo que elas não podem ser todas verdadeiras, mas é certo que elas podem ser todas falsas.” Alc. 6. 275

“Quanto mais inocente e honesto é um homem, tanto mais está sujeito a ser enganado pelas falsas aparências dos outros homens.” Alc. 1.3.37

“Os homens que pensam de maneira profunda não podem ver nenhuma razão pela qual o poder, tal como a propriedade, não deve mudar de mãos, ou pela qual a forma de um governo não deva ser mudada de maneira tão fácil quanto uma peça de roupa. A alternância e circulação perpétua da riqueza e do poder, não importa por meio de que ou de quantas mãos, é o que mantém a vida e o espírito de um Estado.” Alc. 2.8.77

“…você encontrará uma espécie de homens, a quem eu não preciso nomear, que não podem suportar, com o mínimo de paciência, ter as suas opiniões examinadas ou seus defeitos censurados. Eles são contra a razão, porque a razão é contra eles.” Alc. 5. 214

“Remover e rejeitar uma grande quantidade de tolices, acumuladas na alma desde nossa tenra infância, requer muita coragem e muita força de vontade.” Alc., 1.14.55.